A flora brasileira pelo olhar do botânico alemão Von Martius

Foi inaugurada no último sábado, 04 de fevereiro, no Instituto Moreira Salles do Rio de Janeiro, a exposição O mapa de Von Martius ou Como escrever a história natural do Brasil.

Concebida para comemorar os 200 anos da chegada da Missão Austríaca – expedição científica que acompanhou a vinda da Imperatriz Leopoldina por ocasião de seu casamento com o futuro D. Pedro I – a exposição apresenta cerca de 50 paisagens, além de mapas e outras estampas. Como resultado, os visitantes terão diante de si uma fração valiosa do magnífico levantamento que o botânico alemão Carl Friedrich Philipp von Martius (1794-1868), integrante da Missão Austríaca, realizou da flora brasileira entre 1817 e 1820.

Apoiado em suas pesquisas, Von Martius criou, em 1858, um mapa regional do Brasil representado a partir de 5 grandes biomas: cerrado, caatinga, mata atlântica, selva amazônica e pampa. As paisagens retratadas em litografias pelo botânico foram publicadas na Flora Brasiliensis, obra composta por 40 tomos que descrevem, ao longo de suas mais de 10 mil páginas, aproximadamente 20 mil espécies vegetais catalogadas. As cerca de 50 paisagens expostas são uma pequena demonstração do trabalho minucioso e sistemático realizado por Von Martius ao longo desses anos.

Com curadoria de Julia Kovensky, coordenadora de Iconografia do Instituto Moreira Salles, e de Iris Kantor, historiadora e professora da Universidade de São Paulo, a exposição ficará aberta ao pública até o dia 16 de abril de 2017.