33ª Bienal de São Paulo ​- Afinidades afetivas

De 7 de setembro a 9 de dezembro de 2018, a 33ª Bienal de São Paulo ​– Afinidades afetivas vai privilegiar a experiência individual do espectador.

O tema definido pelo curador-geral da Bienal, Gabriel Pérez-Barreiro, remete ao romance Afinidades eletivas (1809) de  Goethe e à tese Da natureza afetiva da forma na obra de arte (1949), de Mário Pedrosa.

 

 

Segundo o curador, em texto publicado no site da Bienal, o conceito de Afinidades afetivas opera em dois níveis nessa edição: "os projetos dos artistas-curadores demonstram como os artistas podem fornecer um modelo para pensar um tipo de relação entre as obras que surge de relações longas e produtivas dentro do campo em que trabalham. Por outro lado, ao apresentarmos uma Bienal diversificada e fragmentada, livre de uma estrutura temática abrangente, o espectador está livre para construir sua própria experiência das diferentes propostas, sem a sensação de que terá sucesso ou fracasso na medida em que corresponder ou não a um conjunto de princípios centrais e declarados. No cerne desta edição há um desejo de reafirmar o poder da arte como lugar único para concentrarmos a atenção no mundo e em favor do mundo".

Para esta edição, ao lado dos doze projetos individuais eleitos por Pérez-Barreiro, o curador-geral convidou sete artistas-curadores para conceber mostras coletivas. 

Alejandro Cesarco - Aos nossos pais
Antonio Ballester Moreno - sentido/comum
Claudia Fontes - O pássaro lento
Mamma Andersson - Stargazer II
Sofia Borges - A infinita história das coisas ou o fim da tragédia do um
Waltercio Caldas - Os aparecimentos
Wura-Natasha Ogunji - sempre, nunca

Um programa de encontros, palestras, performances e ativações de obra acontecem nos espaços da 33ª Bienal com periodicidade semanal.

Para saber mais, acesse o hotsite da 33ª Bienal

 

33ª BIENAL DE SÃO PAULO -  AFINIDADES ELETIVAS 

de 7 de setembro a 9 de dezembro de 2018 
terça a domindo, incluindo feriados, das 9h00 as 19h00 (entrada até 18h00) 
quintas e sábados, das 9h00 as 22h00 (entrada até 21h00)

fechado às segundas

a entrada é gratuita 

Pavilhão Ciccillo Matarazzo, Parque Ibirapuera, São Paulo (SP)

 

 

temas relacionados