Millôr: obra gráfica

de 18/09/2018
até 27/01/2019
terças a domingos e feriados (exceto segundas), das 10h00 às 20h00, às quintas, exceto feriados, até às 22h00

Desde 2013, o Instituto Moreira Salles tem a guarda do acervo de Millôr Fernades (1923-2012). A exposição no IMS Paulista, inaugurada no dia 18 de setembro,  traz cerca de 500 desenhos do artista. Esta grande retrospectiva, que procura mapear os principais temas que estiveram presentes na sua longa e produtiva carreira, já esteve no Rio de Janeiro em 2016 e agora chega para o público de São Paulo. 

Com a curadoria de Cássio Loredano, Julia Kovensky e Paulo Roberto Pires,  a exposição traz os desenhos, feitos principalmente para serem publicados na imprensa. Podemos acompanhar a produção deste importante artista que, com seu humôr gráfico, criticava o poder e as classes dominantes. 

Segundo site do IMS, "a mostra divide em cinco grandes conjuntos a obra gráfica de Millôr, dos autorretratos à crítica implacável da vida brasileira, passando pelas relações humanas, o prazer de desenhar e a imensa e importante produção do “Pif-Paf”, seção que manteve na revista O Cruzeiro entre 1945 e 1963". 

 

Autorretrato, 2001 / Arquivo Millôr Fernandes  / Acervo IMS

 

temas relacionados